Capa Home office em 2020. O que aprendemos com ele?

Home office em 2020. O que aprendemos com ele?

Durante o ano de 2020, 43% das empresas brasileiras adotou o home office segundo pesquisa (BTA, 2020).

Ainda que necessárias adaptações nos softwares, no gerenciamento de equipes, forma de comunicação e na própria rotina para trabalho remoto, hoje 80% dos gestores já se mostra satisfeito com a transição segundo pesquisa publicada pela ISE Business School. 

Sendo assim e-commerces, startups e freelancers naturalmente tiveram menos dificuldades na adaptação.

De acordo com o IBGE (2018) 3,8 milhões de brasileiros já trabalhavam em sistema home office. Além disso, o instituto IPSOS também constatou, numa pesquisa de 2019, que trabalhar em casa era a opção ideal para pelo menos 49% dos brasileiros já empregados, 55% dos autônomos e 55% dos desempregados.

Mas por que trabalhar home office?

Primeiramente, os motivos para a preferência pelo sistema home office segundo a pesquisa foram: busca por uma rotina mais saudável e menos estressante, passar mais tempo com a família, otimizar a rotina em busca de fonte extra de renda, possibilidade de trabalhar em um horário mais flexível e realizar refeições mais saudáveis.

Além disso, poder escolher a temperatura, trilha sonora, e iluminação, e, em alguns casos, poder definir o horário de trabalho são as maiores vantagens de migrar para o sistema home office.

Diferenças reais na qualidade de vida e produção em home office

De acordo com pesquisa da Owllabs (2019) 71% dos profissionais que trabalhavam em home office se disseram mais felizes do que quando trabalhavam locados. Assim como constatou serem propensos a permanecer por mais tempo em um mesmo emprego, revelando uma sensação maior de confiança na relação entre profissional e empresa. 

Em relação à produção, 78% dos brasileiros se sentiu mais produtivo trabalhando remotamente, segundo pesquisa da Pulses (2020). Portanto, o número derruba o preconceito que algumas empresas tinham sobre funcionários em casa em relação à entrega de resultados. 

Desafios no home office em casa

Se por um lado a busca por passar mais tempo com familiares é um chamariz para o sistema home office, por outro 1 em cada 5 brasileiros indicou distrações causadas pela presença da família como o maior desafio no home office na pesquisa de Robert Half, 2020.

Outros fatores foram:
Presença de animais de estimação;
Visitas e telefonemas sem relação com o trabalho;
Falta de interação social ao vivo;
Distrações com redes sociais;
Uso exagerado de serviços de streaming.
Procrastinação em geral.

Como o Coworking pode te ajudar?

Sabendo que o principal ponto de dificuldade é a separação entre casa e trabalho, uma ótima saída para esse tipo de problema é buscar um espaço de trabalho coworking.

Desta forma mantêm-se as rotinas de trabalho sem perder a liberdade de ter seu próprio horário.

Contar com internet de qualidade, espaço de trabalho tranquilo para realizar reuniões, ligações e as rotinas diárias sem interrupções e distrações é algo que afeta positivamente a produtividade.

No coworking você poderá ainda aumentar seu network e as interações sociais. 

Perspectiva para o futuro

Com o prolongamento do modelo de home office, muitos profissionais se questionam se este formato se tornará o novo padrão, mesmo após o final da pandemia.

Conforme pesquisa da FGV de 2020 a tendência é que no Brasil o home office cresça cerca de 30% depois da pandemia. Aponta ainda que no país, São Paulo é a cidade com o maior número de profissionais em sistema home office. 

Sendo assim, podemos dizer que o futuro do trabalho será cada vez mais remoto dentro das áreas onde isso é viável.

Recepção do Think.lab coworking. Alternativa ao home office.
Recepção / Lounge – Think.lab

Venha conversar com nossa equipe e definir a opção ideal para você dentro do Think.lab. 

📍Av. Marquês de São Vicente, 230 – 18º andar. Barra Funda – São Paulo/SP
📞 11 3205-1108
📱 11 94303-9404